18 março 2007

JP Simões na colecção do Público - entrevista


JP Simões é o artista em destaque no Público de hoje, nas páginas dedicadas à colecção 50 Anos de Música - O Melhor da Música Portuguesa. O artista é entrevistado no caderno P2, explicando a sua canção - Se Por Acaso (Me Vires Por Aí) - que integra o CD oferecido com a edição de hoje do jornal.
«É uma digestão mal feita de uma separação. Não tem nenhuma história específica por detrás. Foi uma canção construída com recurso a uma série de histórias de amor e desamor. É o resultado da digestão de uma série de casos diferentes», afirma JP Simões sobre a canção cuja letra é de sua autoria e cuja música foi composta por Pedro Renato (Belle Chase Hotel).
O tema é cantado em dueto com Luanda Cozetti, assumindo as duas personagens - a masculina e a feminina - uma postura distinta sobre a relação que acabou. «Na canção há duas formas de encarar uma separação, que podem ser associadas a uma reacção mais masculina e a uma perspectiva mais feminina de viver essa situação. Há uma reacção mais orgulhosa, mais fria. Há uma atitude de um certo distanciamento, quase uma espécie de proclamação de independência face ao amor, que é mais tipicamente masculina. Mas há também uma postura mais afectuosa, mais doce, que aponta para uma outra resolução das coisas e que me parece próxima de uma atitude mais feminina», resume o cantautor.
JP Simões ressalva, contudo, que «não podemos generalizar. Não tenho propriamente dados científicos que comprovem isto e as pessoas, homens ou mulheres, não reagem todas da mesma maneira», frisa Simões.

No texto dado à estampa no P2, o artista explica ainda o início da sua carreira a solo, após a passagem por projectos como os Pop Dell'Arte, os Belle Chase Hotel e o Quinteto Tati. «Aconteceu agora porque aconteceu. Foi uma sucessão de circunstâncias. Estive em projectos que resultavam de um esforço colectivo, embora muitas vezes acabasse por puxar a carroça. Ultimamente, estava numa fase mais introspectiva. Apetecia-me compor sozinho e resolvi aproveitar», desvenda JP Simões.
No CD de hoje, além da canção de JP Simões, podem escutar-se artistas como os Da Weasel, Buraka Som Sistema, Sam The Kid, Maria João, Jorge Cruz ou Jorge Palma.

Fotos: Pedro Cláudio

1 comentário:

Rui Vilarinho disse...

Queria só deixar os meus parabéns pelo excelente disco 1970.
Eu e o JP Simões partilhamos o facto de eu ter vivido 5 anos da minha infância no Brasil (1976-1981) e ser um fã incondicional do Chico e da Bossa Nova. Não obstante esta influência, a tua música consegue ser extremamente original aproveitando a abordagem "buarquiana" de fazer música.

Os meus parabéns e votos de vida longa